Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

“Eu tenho que aceitar isso?”


Engraçado como pensamos em diversos assuntos em um dia. Hoje, por exemplo, peguei-me pensando num desses que colocam a cuca para “matutar”. Como a sociedade cria logotipos perfeitos, tais como, de que morar na Zona Sul do Rio de Janeiro é artigo de luxo. Devo concordar que viver nessa região é digno de sonho pelas belezas naturais encontradas, mas o que pesa é que morando lá é sinônimo de riqueza, glamour e superioridade. Acreditem se quizer, tem gente que passa fome mas não abre mão de viver em Copacabana, pagando um altíssimo aluguel.

Inserido na hi-society (alta sociedade) e sair nas principais colunas sociais de revistas e jornais é a cobiça dos que eu chamo de papa-flash’s. São aquelas pessoas que dão a vida para frequentar festas grandiosas, rodadas de negócios, eventos culturais, exposições, inaugurações, tapinhas nas costas e ser amigo de pessoas famosas. Tudo bem, tendo grana pra manter, não tem problema. Mas várias pessoas não tem e daí amigo leitor, “o bicho pega”.

- Ser rico é a meta. Regalias, conforto e fazer o que quer. Bom né?

- Sabe por que isso acontece? – Porque quem tá em baixo quer subir companheiro, chega de sofrer. Já faz tempo que alguém se”ferra” para os outros levarem vida boa. Dúvida? Leia:

- Europa na Idade Média: Meia dúzia de “carinhas metidos a besta” chamados de senhores feudais tinham junto a Igreja Católica o domínio de todas as terras daquele continente. Então elaborei uma fantástica pergunta: - Por que? Ahn! Sabe não.

- Gente! Quem escreveu que aquilo eram deles? E onde isso está escrito? Pelo amor de Deus! A maioria da população eram os servos, trabalhadores semi-escravos que trocavam sua mão de obra para sobreviver (Jesusss!). Isso porque não contei da tal noite das pernadinhas (risos).

- O que era a noite das pernadinhas?

- O pobre servo, trabalhador e obediente às ordens de seu Senhor Feudal (pqp = desculpa gente) apaixonou-se por uma bela moça também serva. Um namoro certinho, com muito respeito e o pedido do casamento, até aqui tudo muito bonito. Mas.... ai, ai, ai... ser pobre é fod... (desculpa de novo). Segundo uma maldita tradição, a primeira noite da noiva tinha de ser com o Senhor Feudal (pqp....não vou pedir desculpas...). Cara! Onde estava escrito esse treco? Isso é uma p... sacanagem com o servo. Por que ele tinha que aceitar isso?

- Século XVI: Continente americano. O amigo leitor já ouviu falar dos povos pré-colombianos (Incas, Maias e Astecas). São aqueles caras que estudamos no ginásio, uns índios que viveram no Peru, outros no México e coisa e tal. Ei! (risos) Você já sabe o que vou perguntar né? Cadê esses caras? Tomou doril, sumiu! Amigo...não é pra rir. Fizeram uma potente sacanagem com eles. Os espanhóis fizeram uma limpeza no continente, deu porrada em todo mundo, extermínio total (o BOPE é pinto perto deles). Não ficou “pedra sobre pedra”, aliás, só ficaram as pedras. Só faltou o Montezuma fazer um inventário no cartório passando o nome das terras de seu povo aos europeus. Por que eles tinham de aceitar isso?

- Brasil: Cara! Dá uma pausa na leitura, por favor! Toma um café antes. A desgraça começou em 1500. Uma cambada de português liderada por um tal Cabral embarcaram em Lisboa e chegaram aqui. Pense numa urucubaca bem brava! Foi o dobro do que você conseguiu pensar. Os caras me chegam, desembarcam, cheios de roupas e dão de frente com os índios peladões. Os portugas fizeram a festas com as indiazinhas. Pegação total (maior baile funk). Mudaram a religião de todo mundo, não tinha mais Deus Sol ou Lua, agora tinha que falar e escrever português – difícil pra caramba! Não aprendemos até hoje.

- Depois, trouxeram os escravos. Gente acorrentada, surrada e suja. Os caras eram arrancados de suas tribos e famílias lá da África (muito longe daqui!) e vinham pra cá sem nenhuma chance de voltar para o lar. Imaginem a alegria deles! Agora eram três raças: brancos, índios e negros. O maior projeto de missigenação da história. Ficou cafuso Mulato? É pra ficar mameluco! Pois é, misturou tudo! Complicado amigo leitor. Quer tomar outro café? Vai fundo. E por que eles tinham que aceitar isso? O país colonizado pelos brancos europeus, ouviu o grito de independência de um português (branco), para tornar num império com um imperador português (branco) se sentia liberto. Comemora a data com feriado nacional e parada cívica até hoje. Escolha a opção: rir ou chorar?

- Acabou “a escravidão” e a república começou. Mudou um pouco sim, confesso, mas ainda tem muita coisa parecida como antes. Vem comigo! Quem manda no Brasil hoje? A elite. Como é o trabalho? Assalariado e subsistência, se não trabalhar... já era! E por que aceitamos isso? Por que continuamos a votar nesses políticos corruptos e irresponsáveis? Por que somos omissos? Por que temos medo? Por que não prestamos atenção? Por que não perguntamos? Não trata de um ou dois nomes e sim uma escória agarrada nas paredes públicas de Brasília. Parlamentares que estupram nossos sentimentos, acorrentam nossas esperanças, enganam nossos sonhos e cospem desrespeitos e deboches em nossas caras. Sou uma pobre alma entre quase 200 milhões de brasileiros e espero passar este texto pra mais da metade deles e nas eleições de 2010 entrar para a história – como o primeiro povo a não aceitar mais isso.

-E agora pergunto a você? – Temos mesmo que aceitar isso?

6 comentários:

  1. Sabones! Que texto é esse?
    Formidável, posso levar para o colégio e mostrar meu professor de história?
    Adorei! Vc é demais!

    Ass: Gabi F.
    (sua fã)

    ResponderExcluir
  2. oi gabi...rsrsrs
    que bom q gostou...fico feliz pr isso.
    É claro q pode levar, a idéia é multiplar mesmoooo
    bjão minha fã...rsrsrsr

    ResponderExcluir
  3. Oi Sabones
    Aqui eh sua prima Paulinha
    Li o texto,mto s=bom ou melhor,sensacional
    realmente dá pra refletir bastante..
    Vc está mandando ver,mto bem!!!
    Um grd bjo

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Paulinha!
    Que bom q gostou viu...bjs

    ResponderExcluir
  5. Grande amigo sabones,
    Prazer imenso em estar dando uma passadinha no seu blog.
    Muito legal!
    Dizer o que dos textos? Nada!
    Simplesmente saboreá-los!!!

    ResponderExcluir
  6. Nobre amigo Serjão...
    Feliz pela sua presença em nosso blog...
    É isso mesmo, vamos saborear os textos, essa é a idéia!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir