Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

quinta-feira, 17 de junho de 2010

O BRASIL PAROU

Na última terça-feira, dia 15, a Seleção Brasileira de Futebol Masculino – Adulto estreou na Copa do Mundo 2010, vencendo a fraca seleção da Coréia do Norte por 2x1. O jogo em si não foi grandes coisas, uma partida de futebol bem lenta, com pouquíssimos lances de ataques e o que todos esperavam não aconteceu, o show.

Mas minha função aqui não é comentar o jogo, deixo isso para os comentaristas dos jornais esportivos. Entretanto, narrarei o fenômeno “trinta minutos antes do jogo começar até o seu fim”. Aqui em São João Nepomuceno, local onde nasci e vivo, presenciei esses momentos de expectativa bem de perto. Às 15hs daquela tarde, a Prefeitura Municipal (local onde trabalho) dispensou os funcionários para assistir a esperada partida do jogo bretão.

Acompanhado do parceiro de trabalho Paulo César (PC), caminhamos pela Rua Pres. Getúlio Vargas destino Calçadão Cel José Dutra e observamos aquele movimento infernal. Engraçado, mas devo confessar que parecia a hora do intervalo nos colégios. Um corre corre, gritaria, carros lotados, com crianças nos bancos de trás gritando: - Brasil! Brasil! Os pais por sua vez não ficavam de fora, apertando com muita vontade os dedos nas buzinas e o principal da festa: estouros de foguetes, excelente.

O comércio começava a fechar suas portas e a correria era sensacional, parecia o trabalho das equipes de Fórmula 1 nos Box, rsrsrs... coitado daquele cliente que se atrevesse a entrar no estabelecimento àquela hora. Imagino que seria agredido ou empurrado pela vontade dos funcionários de irem embora. A gente dá risada agora, mas na hora parecia que o mundo estava anunciando seu fim (risos).

Às 15hs 30min, horário do início do jogo, nenhuma viva alma nas ruas de Nepopó City. Parecia mágica. Sumiu todo mundo. O sujeito poderia ficar sem roupas e desfilar na rua que ninguém testemunharia. Aliás, o Maradona poderia cumprir sua promessa de correr pelado ao redor do Obelisco aqui, nesse instante. (risos)

Os barzinhos estavam lotados, reinava o verde e amarelo, fanáticos torcedores brasileiros. Calma aí! Nem tanto, alguns estavam só pela farra, o embate era só um motivo para aquela cervejinha, que na verdade foi uma mega “pelada”. Disputado mesmo; os bolões: Apostas abertas, 4x0, 6x0, 5x0 Brasil, ninguém esperava que os norte-coreanos marcasse um tento sequer. Aqueles menos entendidos e pessimistas faturaram. 2x1 Brasil! O país canarinho parou para uma tremenda pelada, com um gol de um carinha de olhinhos puxados desconhecido. Que saco! O PC perdeu o bolão, apostou 2x0, tinha que ver a raiva, um gol aos 42min do segundo tempo de um tal de ... xiii, nem o nome dele eu sei (risos). Meu amigo perdeu uns R$ 50,00, seria o pagamento da conta de nossa mesa no Bar do Adílson, fiquei triste também.

Nem tudo está perdido, a Praça do Coronel ficou lotada para a comemoração dos torcedores. Muita música, gente bonita e festa. Afinal, parou um país inteiro por um mero jogo de futebol, de1º fase de uma Copa do Mundo. Assumo que fui beneficiado com isso, tive o prazer de sair mais cedo do serviço, tomar uma cerveja em plena terça-feira velha. Não vou opinar, mas você acha certo? Não seria uma carência de heroísmo nesse país? Entregamos a seleção a missão de triunfar em todas as Copas para que sejamos o grande vencedor? Pode ser! O fato é que o povo brasileiro, mesmo desconfiado da seleção do Dunga acredita, vibra, torce e quer mais. Ganhamos o primeiro jogo, 3 pontos, esse é o objetivo, mas o Brasil é show, espetáculo, diferente, pára um dia útil de trabalho para ser assistido.

E tudo isso repetirá no domingo! Te encontro na festa! Ah! Joguei no bolão: Brasil 3x1 Costa do Marfim.

Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário