Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Patrimônio Cultural é tema de discussão em mini-curso em SJN

Encontro aconteceu na Cãmara Municipal de SJN (Foto: Márcio Sabones)
Na tarde dessa quinta-feira (27/08), representantes regionais estiveram no mini-curso com abordagem principal na criação e gestão do FUMPAC (Fundo Municipal de Patrimônio Cultural) com o instrutor Renato Ferreira de Souza na Câmara Municipal de São João Nepomuceno.

O encontro faz parte da Jornada Mineira do patrimônio Cultural e teve como foco a discussão sobre o funcionamento do FUMPAC, dos Conselhos Municipais de Patrimônio Cultural e suas dificuldades e a questão de Educação patrimonial.

Representantes dos Conselhos Municipais de Patrimônio Cultural de São João Nepomuceno, Rochedo de Minas, Goianá, Ervália e Chiador participaram do evento, além do Secretário Municipal de Fazenda de SJN, José Márcio Carrada, o superintendente da Fundação Cultural SJN, Leomarcio Alves, o coordenador da Defesa Civil SJN e também membro do Conselho, Marco Antônio Barbosa dos Santos (Major) e a imprensa são-joanense.

Renato Ferreira argumentou com os participantes e abriu uma interessante discussão sobre qual a importância do FUMPAC para angariar recursos no ICMS Cultural, destacando dois eventos de São João Nepomuceno que são registrados e somam pontos ao município, a Festa do Arroz na Braúna (pela celebração da colheita) e o Festival de Teatro, o “Nepopó Festivao” (por formas de expressão).

Festa do Arroz e "Nepopó Festivao". Eventos registrados como bem imaterial
do município (Fotos: internet)
Detalhes, normas e considerações sobre improbidade administrativa circulou entre os assuntos que eram delimitados e apresentados no decorrer do encontro. O Secretário Márcio Carrada também deixou sua mensagem e disse da importância de um trabalho organizado e planejado, pois assim facilita a execução de projetos e de outros eventos.

Outro momento interessante ficou por conta das dificuldades encontradas nos Conselhos Municipais de Patrimônio Cultural com a participação de testemunhos de muitos presentes. Renato então lançou a pergunta: “- Por que algumas funções ou objetivos lançados não são executados? O que dificulta?
Os participantes deram opiniões e testemunhos e entre eles: a falta de experiência naquele setor; problemas políticos; reuniões mal elaboradas; assuntos dispersos e que não condiz aquele setor; sobrecarga de membros, pois em alguns casos participam de diversos outros conselhos em suas cidades não dando o tempo necessário para concentrar em somente um.

Renato Ferreira foi o instrutor do mini-curso (Foto: Márcio Sabones)
Após a valorosa discussão, o instrutor passou alguns tópicos para reuniões construtivas e positivas. Renato finalizou o encontro com o terceiro assunto proposto ao evento, a conscientização da Educação Patrimonial e de como é importante estar aliado às escolas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário