Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Desfile das Escolas de Samba de São João Nepomuceno 2016



Desfiles receberam grande público na note de domingo de carnaval em São João Nepomuceno (Foto: Márcio Sabones)
A Avenida Tancredo Neves (Passarela do Samba) recebeu um excelente público para acompanhar os desfiles do Esplendor do Morro, Unidos do Caxangá e ESACA, nessa mesma ordem nas noites de domingo e terça-feira de carnaval.

O início do desfile agendado para às 21h teve atraso e a primeira escola veio para a passarela às 22h15. Mesmo com o contratempo, o brilho das apresentações não foi ofuscado e as três agremiações mostraram um belo carnaval, mesmo sem o concurso (com o julgamento no domingo por seis jurados). Essa decisão veio através de uma votação das escolas de samba junto à Associação das Escolas de Samba SJN (ASES) há dois meses, e que ficou definido não realizar o concurso em 2016. Esplendor do Morro e Caxangá votaram a favor do cancelamento do concurso e ESACA foi voto vencido. 

Diante disso, uma votação popular aconteceu na Passarela do Samba com trezentas cédulas de papel, mas somente 97 foram depositadas nas urnas e que pelo voto popular declarou o GRES Esplendor do Morro campeã do carnaval 2016 de São João Nepomuceno, confira os números:

1º lugar: Esplendor do Morro – 63 votos
2º lugra: Unidos do Caxangá – 60 votos
3º lugar: ESACA – 48 votos

*Vale lembrar que cada cédula aceitava até dois votos para a escola de preferência.

 Também aconteceu uma votação pela internet, no site da Rádio Difusora, no qual os internautas destacaram os melhores em cinco quesitos:

Animação/Evolução – Esplendor do Morro, 40,9% dos votos
Samba Enredo – Unidos do Caxangá, 51,2% dos votos
Comissão de Frente – Esplendor do Morro, 45% dos votos
Bateria – ESACA, com 41,2% dos votos
Alegorias e adereços – ESACA, 48,5% dos votos
*Foram computados 267 votos


Esplendor do Morro

Esplendor do Morro 2016
A tricolor do bairro Santa Rita desfilou com o enredo “Sou eu felicidade, sou eu cheio de amor nesse palco iluminado, venho te mostrar quem eu sou”. O samba de enredo é do jovem músico e cantor Max Roger.  A escola apresentou sua força, com “samba no pé”, lindas alegorias e uma bateria afinada. Destaques para o casal mestre sala e porta bandeira, Robson “Bailarino” e Fabiana, pois aplausos não faltaram por onde passavam. Também vale registrar a presença da rainha da bateria, Iara Fonseca que informou a nossa equipe de sua aposentadoria das passarelas do nosso carnaval, sendo que deverá nos próximos anos investir em sua carreira como enfermeira em Juiz de Fora. 

Presidente na escola há 14 anos, “Paulinho do Boné” também conversou com nossa equipe e disse das dificuldades do último ano e que as escolas de samba devem ser valorizadas. “Passamos muito aperto o ano todo. Temos que organizar eventos o ano inteiro para completar o dinheiro que precisamos para o desfile e veja o que somos capazes de fazer. Olha ao seu redor. A rua está cheia. Fazemos o melhor do carnaval da cidade”, desabafou.
 Vídeo Portal Fatos Net

___________________________________________________________________________

Unidos do Caxangá

Caxangá 2016
A “vermelho e branco” veio para a passarela do samba com o enredo “Juventude e Criança, onde está sua herança” de Leacyr Reis (Batucada), uma reedição do ano de 1993 do enredo da Escola Mirim de São João Nepomuceno. O samba de enredo do próprio Leacyr teve a colaboração na sua adaptação de Max Roger. Um desfile que levantou os foliões na passarela do samba. A comissão de frente trazia uma crítica aos Estados Unidos da América, o maior poluidor do planeta e também pelas participações em guerras e conflitos em todo o mundo.

O enredo pedia paz, tolerância, respeito e amor. A bateria nota 10 deu um verdadeiro show com muito ritmo e deixou os jornalistas que estavam apertados em suas cabines para a cobertura do evento gingando seus corpos e caindo no samba. Entre as alegorias, o carro com a manjedoura do menino Jesus foi clicado centenas de vezes.

O presidente de honra do Caxangá, Leacyr Reis disse que independente de ter ou não o concurso a escola veio como uma grande campeã. “Caprichamos em tudo e foi trabalho até o último minuto da concentração da escola. Temos muito amor pela nosso Caxangá e viemos para mostrar o melhor para o nosso povo e a todos os foliões são-joanenses, eles merecem”, comentou.

 Vídeo Portal Fatos Net

___________________________________________________________________________

ESACA

ESACA 2016
A terceira escola a desfilar foi a Escola de Samba Avenida Carlos Alves (ESACA), que trouxe o enredo “Um olhar sobre a África” escolhido pela diretoria e samba de enredo de Alan Soares. Pena que o atraso inicial provocou um prejuízo de duas horas. A verde e rosa iniciou o desfile às 1h13, mas como manda a tradição trouxe muito luxo na passarela com fantasias e acabamentos impecáveis nas alegorias. A comissão de frente tirou aplausos da plateia que atenta observava a relação dos nativos africanos e os animais da savana africana, sendo na caça e na sobrevivência. 

A ESACA trouxe a cultura africana e suas influências na cultura brasileira, além das riquezas e identidade de seus povos. O continente negro foi representado por diversas faces e culturas, mesmo porque é um gigante e repleto de diferenças étnicas, raciais, religiosas etc.

A presidente da ESACA, Zelita Cabetti assim como todos os outros presidentes das escolas de Samba de São João Nepomuceno podem estar passando o posto nos próximos meses, pois ainda no primeiro semestre todas terão eleições, inclusive a ASES. Zelita fez um balanço dos dois anos que esteve a frente da agremiação. “Foram dois anos de muito aprendizado e que consegui enxergar o carnaval de outra maneira.. Fui porta bandeira da ESACA por anos e a minha função hoje é de extrema importância e exige um equilíbrio fora do comum. Agradeço a minha família, em especial meu marido Zé Maurício, aos amigos, os parceiros da diretoria e aqueles que sempre apoiaram, pois sem eles seria impossível fazer qualquer coisa”.
Zelita também lamentou a não realização do concurso. “Tínhamos um outro enredo para o concurso, o “Abracadabra” e quando ficou definido que não teria o concurso há dois meses atrás modificamos, porque queremos concorrer com este enredo. Mas mesmo assim não deixamos de trabalhar para fazer uma linda apresentação da África, no nível da ESACA para este carnaval”.

  Vídeo Portal Fatos Net

Por Márcio Sabones

Nenhum comentário:

Postar um comentário