Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

sábado, 14 de maio de 2016

Tocha olímpica será conduzida por três são-joanenses

Marco Ayupe, Daniela e Rodrigo


No próximo dia 16 de maio, data que comemora o padroeiro São João Nepomuceno, três filhos desta terra terão a honra de conduzir o símbolo máximo do esporte no planeta, a chama olímpica. O tradicional revezamento da tocha, no país sede dos jogos Olímpicos vem acontecendo em diversas cidades do Brasil, até sua chegada, no dia 5 de agosto, no Rio de Janeiro, na abertura do evento, que espera receber milhares de atletas e milhões de visitantes de todo o mundo.

Os são-joanenses, Marco Aurélio Ayupe, 47 anos, treinador de futebol, coordenador do projeto esportivo do Núcleo, ex-jogador do Vasco da Gama, Grêmio, Corinthians entre outros clubes do futebol brasileiro, além de seleção brasileira das equipes de base. 

Marco Aurélio, irmãos e os pais
O jovem, Rodrigo Pereira Soares, 25 anos, estudante de Direito, amante do esporte e que desde os 11 anos de idade tornou portador de uma doença, retinose pigmentar (degeneração das células da retina), que o faz enxergar muito pouco (quase sem visão) e vive em Ubá por mais de 20 anos, com o pai Márcio Heleno Soares “Bacalhau”, a mãe Nancy Henriques Pereira Soares e a irmã mais velha, Cintya. 

Rodrigo com  irmã Cintya e os pais
Daniela
E a adolescente de 13 anos, Daniela Cristina Gomes Passe, estudante da Escola Estadual “Oliveira Souza” em Bicas, e filha dos também são-joanenses Marco Aurélio knop Passe e Ângela Márcia Gomes.


A partir das 7h30 da manhã, do dia 16 de maio, terá início a agenda de eventos na cidade de Bicas. Dez pessoas participarão do evento na cidade e através de um corredor humano, cada um conduzirá a tocha num percurso de 210 metros, passando pelas Ruas Santa Tereza (início no Portal da cidade), Barão de Catas Altas, Capitão Pedro Assis Amaral, Augusto Rossi e Coronel Souza (final do trecho com um desvio até a Praça São José, quando o condutor passará pelo relógio floral e finalizará em cima do coreto), totalizando assim, 2.100 metros. 

Marco Aurélio Ayupe conduzirá a tocha olímpica e disse a nossa reportagem sobre o momento único em sua vida. “Minha ideia é levar os garotos da escola de futebol do Núcleo. “Só o esporte para nos proporcionar tanta emoção. Mesmo depois da carreira de jogador profissional encerrada, Deus me deu mais esta oportunidade, de conduzir a tocha e ainda representar minha São João Nepomuceno”. Junto do ex-jogador de futebol, a menina são-joanense Daniela, também terá a honra de conduzir a tocha, depois de ter sido vencedora de um concurso de redação daquela cidade. Nossa equipe conversou com o pai dela, Marco Aurélio que citou com orgulho o feito da filha. “Tenho uma alegria imensa de ver a conquista de minha filha. Ela é estudiosa, uma boa filha e que nos deu uma felicidade, que não tem como explicar. Ela terá uma linda história para contar no futuro para filhos e netos. Depois que veio a confirmação de que ela conduzirá a tocha, as colegas de escola vêm aqui para casa empolgadas, querendo saber de tudo e vejo que isso fez com que toda a escola entrasse no clima. É muito importante pra gente representar nossa São João, mesmo vivendo em Bicas. Estamos ansiosos para chegar o dia”.

Depois de passar em Bicas, a tocha segue para Leopoldina, a última cidade mineira a receber sua visita, e por lá, quinze pessoas terão a honra de conduzi-la, e entre elas, o são-joanense Rodrigo, que às 11h da manhã, levará em sua mão, assim como Ayupe e Daniela, a representatividade da sua cidade natal. Em conversa com a mãe de Rodrigo, a dona Nancy, passou-nos emoção ao falar de seu filho. “O Rodrigo é um exemplo para todos que convivem com ele. Uma fé em Deus inabalável, uma alegria de viver, uma pessoa super bem humorada, persistente em tudo que faz e amante de todo o tipo de esporte. Não desiste de nada que se propõe a fazer. Trabalha durante o dia no setor de cobranças de uma empresa e faz faculdade a noite. Por tudo isso, merece carregar a tocha olímpica e realizar o seu sonho”.

O Recordista mundial, Ronaldo da Costa. O descobertense com alma são-joanense 

Ronaldo da Costa, comemora vitória na maratona de Berlim em 1998
Também não podemos deixar de citar o descobertense, Ronaldo da Costa, ex-fundista mundial da maratona de Berlim (1998), que sempre teve identidade com São João Nepomuceno e admiração de toda a região. Ronaldo também conduzirá a tocha no dia 16 de maio, na cidade de Bicas para representar sua terra natal. Ronaldo disputou uma olímpiada na carreira, em Atlanta (EUA), em 1996. Em conversa, Ronaldo e Ayupe propuseram trazer a tocha para o desfile cívico-militar, que acontece na manhã do dia 16, em São João Nepomuceno. “Vamos trazer para o desfile, a tocha olímpica, e assim os são-joanenses terão a oportunidade de vê-la de perto”, finalizou Ayupe.

Por Márcio Sabones
(matéria assinada por este jornalista no Jornal Voz de S. João, 
edição nº 5457 de 14 de maio de 2016)
Fotos: arquivos das famílias

Nenhum comentário:

Postar um comentário