Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

SER… TÃO GERAIS: 3ª Festa Literária de Rio Novo homenageia Guimarães Rosa e os 60 anos de “Grande Sertão: Veredas”

Evento promovido pela Associação Cavaleiros da Cultura consolida-se no calendário regional
atraindo cada vez mais público
Imagem: Divulgação
A genialidade de um dos maiores escritores brasileiros e amante dos sertões das Gerais é pano de fundo para a 3ª edição da Festa Literária de Rio Novo (MG). O evento este ano homenageia o escritor mineiro Guimarães Rosa e os 60 anos de “Grande Sertão: Veredas”. Entre os dias 11 e 14 de agosto a pacata cidade mineira será palco para quase 100 atrações do eixo RJ – MG – SP.


À base sempre de uma programação múltipla e 100% gratuita, a Festa Literária de Rio Novo já homenageou Adélia Prado (2014) e Ziraldo (2015), este último, inclusive, presenteou o público participando do evento. A Associação Cavaleiros da Cultura, responsável pela execução da Festa promete superar os dez mil espectadores da edição passada e para isso, aposta, mais uma vez, em nomes de peso.

Narrando contos da obra roseana, o Grupo de Contadores de Estórias Miguilim, oriundos do Museu Casa Guimarães Rosa, em Cordisburgo, terra onde o escritor nasceu, abrem o evento. ‘‘Grande Sertão: Veredas”, com seu sertão real e imaginário é uma obra regional e ao mesmo tempo universal, tendo sido eleito como um dos 100 melhores livros de todos os tempos.

O livro inspirou e influenciou a produção cultural e artística brasileira a partir da metade do século XX. Para mostrar o alcance da obra, outras atrações integram a celebração. Regina Bertola*, uma das maiores diretoras teatrais do país, coordenadora do Grupo Ponto de Partida (Barbacena - MG), apresenta o processo de adaptação de “Grande Sertão: Veredas” para o teatro.

Lima Duarte e Ângelo Antônio estarão no evento (Foto: internet)
Grande admirador da obra de Guimarães, o ator Lima Duarte participa de um bate papo sobre a influência da obra roseana em seus trabalhos. Lima foi um dos pioneiros a interpretar um personagem de Rosa na TV. Em 1956 atuou em “A hora e a vez de Augusto Matraga” e em 1975, dirigiu e atuou em “Corpo Fechado”, teleteatro produzido pela TV Cultura, ambos os contos extraídos do livro Sagarana (1946). Também estará marcando presença no evento, o ator Ângelo Antônio, hoje Rede Record de Televisão.

O professor Paulo Cesar Carneiro Lopes, estudioso da obra, também é presença confirmada e vai apresentar o livro “Utopia Cristã no Sertão Mineiro - Uma leitura de “A hora e a vez de Augusto Matraga” de João Guimarães Rosa”.  Nele, o autor ensaia uma leitura teológica na qual aborda a grandeza da dimensão corporal. Entremeando a discussão, o ator e irmão de Paulo Cesar, Ângelo Antônio, narrará fragmentos de Rosa.

Apresentando um sertão brasileiro que conversa com o sertão de Guimarães Rosa, Gustavo Stephan (O Globo), repórter fotográfico que conhece o Brasil de ponta a ponta, com registros de suas belezas e contrastes inaugura a mostra “Meu sertão”. Ao todo, 21 fotografias clicadas em Goiás, Minas, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Piauí vão ser expostas até o mês de setembro na Casa de Leitura Cavaleiros da Cultura. Stephan foi o único fotógrafo a acompanhar os 68 dias de expedição do navegador Amyr Klink à Antártica.

Jornalista Chico Otávio (Foto: internet)
Além de todas as atrações relacionadas ao universo roseano, o evento abre espaço para discussão de outros temas. Chico Otávio (O Globo), repórter investigativo seis vezes ganhador do Prêmio Esso, a maior e mais importante premiação do jornalismo brasileiro, desembarca em Rio Novo para apresentar “Os porões da contravenção – Jogo do Bicho e Ditadura Militar: A História da Aliança que Profissionalizou o Crime Organizado”, escrito em parceria com o também jornalista Aloy Jupiara. O livro, em sua quarta edição, gera muitas discussões sobre as participações de Bicheiros no mundo das escolas de samba. A obra aborda a relação de figuras importantes do carnaval carioca com a ditadura militar, o crime organizado e o trabalho nas agremiações e na Liga das Escolas de Samba do Rio.

Para falar sobre os mais de 60 mil mortos no antigo Hospital Colônia de Barbacena (MG), fato narrado no livro-reportagem “Holocausto Brasileiro”, Daniela Arbex se encontra com o público e promete também contar detalhes das gravações do documentário homônimo que será exibido pelos canais da rede HBO em toda a América Latina. Arbex é uma das jornalistas mais premiadas de sua geração. Ao todo, a autora possui mais de 20 prêmios nacionais e internacionais, entre eles três prêmios Esso.

Além dos já citados, a Festa Literária ainda vai contar com a presença de mais de 30 autores de diferentes públicos, podendo-se destacar Ronaldo Werneck, Bruna Longobucco, Zé Alfredo Ciabotti e tantos outros. A programação também inclui jornadas de oficinas, diversos espetáculos teatrais, exposições de artistas renomados como Arlindo Daibert e shows musicais. Entre os destaques está a cantora e compositora Alessandra Crispin. Ex-TheVoice Brasil, Crispin carrega consigo canções que vão do samba tradicional ao mais híbrido, misturado a soul, funk e MPB e outros compositores como KaduMauad e Uiara Leigo. Com tudo isso, o evento mais uma vez leva o publico a uma profunda imersão no universo das artes.

Clique aqui e veja a programação completa do evento

Quem são os Cavaleiros da Cultura

Cavaleiros da Cultura (Foto: Imagem)
A Associação Cavaleiros da Cultura, criada em 2008, por incentivo do arquiteto Oscar Niemeyer, desenvolve projetos de incentivo à leitura voltados para crianças e adolescentes. Como instrumento, a instituição escolheu as cavalgadas culturais – viagens com doações de livros – apostando em regiões distantes do país, fora do eixo das grandes cidades. O grupo se dedica, ainda, à capacitação de professores da rede pública de ensino, através de parcerias com pedagogos e professores.

Com inúmeras expedições no currículo, os cavaleiros já percorreram quase 10 mil km e doaram 650 mil livros. A meta é atingir 1 milhão de exemplares doados ainda em 2016. Para isso, conta uma rede de voluntários, que dedica seu trabalho a captar doações e a viabilizar o treinamento de professores – voltado para o desenvolvimento do hábito da leitura. Por mês, são ao menos 200 beneficiados.


Coordenador geral:  Carlos Oscar Niemeyer - (32) 9.9964-8598
Produção: André Colombo - (32)  9.9161-7424
Assessoria de Comunicação: Weyder Ferreira -  (32) 9.8850-3420
Programação completa em: www.cavaleirosdacultura.org.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário