Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

ASPA, uma história de amor aos animais



Membros da diretoria da ASPA (Foto: Israel Malthik)

 Associação realiza eventos para angariar fundos. Noite dos Caldos 
do fim de semana foi sucesso de público e críticas

A ASPA (Associação Protetora dos Animais) de São João Nepomuceno fundada em 1999 e com um período inativo até 2008, mas daí pra frente retornando com os trabalhos de tratamentos e observação dos animais abandonados e carentes da cidade vem organizando diversas ações para arrecadar recursos para o custeio desses serviços e castração dos animais. Exemplo disso, a Noite dos Caldos, em sua segunda edição, na noite do último dia 26 de agosto, no Operário FC, com música ao vivo, pedra da sorte, homenagens e diversão teve grande aceitação da população. 


Camila Áglio
 Em conversa com a conselheira da ASPA, Camila Áglio de Abreu de 33 anos, as informações do sucesso desse evento, no qual a associação atingiu todas as suas metas financeiras ou de satisfação dos voluntários e amigos. “Tivemos o apoio de muitos parceiros para a realização do evento. Recebemos doações de todos os materiais, desde ingredientes para as comidas, suprimentos em geral, tudo doado pelos amigos da Aspa, aos quais devemos todo o sucesso da noite. Programamos uma festa para 150 pessoas e na semana anterior ao evento, todos os convites já haviam sido vendidos. Para nós é muito gratificante perceber o envolvimento das pessoas com a nossa causa”, comentou Camila que exaltou o trabalho das primeiras diretorias da associação. “Desde 2008, quando o Quim, juntamente com a Tereza, Dorinha e algumas outras pessoas, começaram a realizar alguns trabalhos pelos animais, como resgates e tratamentos, para conseguir custear as despesas e assim realizavam alguns almoços. Também a regularização formal da Aspa que só se deu no ano de 2014, quando a atual formação se envolveu e batalhou para quitar despesas com a Receita Federal e acertar todas as questões formais da associação, como registro de atas em cartório e o que mais se mostrou necessário”. 

Camila ainda disse da atual diretoria e o trabalho democrático entre seus membros, delegando poderes, sendo assim uma descentralização, onde todos cumprem com suas responsabilidades e evitando uma sobrecarga aos voluntários. “Mantemos sempre um contato direto, o que tem sido muito bom, afinal, decidimos juntas as melhores estratégias de trabalho e captação de recursos e selamos a cada dia, a nossa amizade que nasceu pelo amor comum aos animais. Desta forma, havendo demandas, as pessoas podem se contatar com qualquer uma de nós pelo facebook da ASPA.
CastraMóvel em São João Nepomuceno (Foto: arquivo Fatos Net)
Hoje somos 11 voluntárias e o nosso objetivo maior é erradicar os cães das ruas. Um pouco utópico nos dias atuais tendo em vista a consciência que as pessoas têm com relação aos animais, mas nosso maior objetivo é esse. Castrar! Porque somente através da castração vamos conseguir fazer o controle populacional. É claro que além da castração, gostaríamos muito de poder cuidar de todos os animais sofridos, doentes, atropelados e em situação de mau trato e encaminhá-los para adoção, mas infelizmente isso ainda é um sonho. O abandono além de crime é uma das maiores crueldades que as pessoas podem cometer a um animal. Muitas vezes os bichinhos são largados na rua doentes, idosos ou prenhes. Especialmente aqui em nossa cidade deparamos diariamente com o drama do abandono. É muito triste! Tem sido difícil até fazer um cadastro dos animais errantes, pois é comum, às vezes, de uma semana para a outra encontrar diversos “novos” cães nas ruas. Enfrentamos dificuldades operacionais, como a falta de recursos e um local apropriado para tratamento. Nosso maior sonho é conseguir construir um ambulatório, justamente para podermos prestar esses atendimentos e estamos batalhando para isso. Já demos um passo adiante ao conseguir incluir a Aspa como associação de utilidade pública municipal e agora estamos nos articulando para buscar a inclusão como utilidade pública estadual”. 

Recentemente, a ASPA conseguiu trazer para a cidade o CastraMóvel realizando esterilização em 120 animais e muitos deles de rua e abandonados. Esses, uma dificuldade para a dinâmica pós-castração, pois foram necessários voluntários e amigos para permissão de utilizar seus quintais e garagens para os animais pernoitarem até suas recuperações, pois a ASPA não possui uma sede, um local onde possa receber animais pós-operados.

Marcela Buzzinari (diretora da ASPA) acompanha castração de animais (Foto: arquivo Fatos Net)
“Por falta de lares temporários, não conseguimos incluir tantos cães de rua quanto gostaríamos no projeto de castração, mas isso não diminuiu o bem alcançado pela iniciativa, pois priorizamos animais de famílias carentes e de acumuladores. Por isso reforçamos sempre nosso apelo pelos lares temporários a toda a população, porque tristemente, as pessoas que nos ajudam são sempre as mesmas, e muitas vezes nos vemos com todos os nossos lares temporários lotados e a falta de um local onde proceder ao tratamento”, explicou a voluntária. 

No final de nossa entrevista, Camila fez questão de falar do significado do amor e trabalho com os animais. “Lidar com os animais requer amor e mais nada! O amor move tudo na vida, e para o cuidado com os animais não é diferente. Como todo trabalho voluntário, nem sempre é fácil, nem sempre temos disponibilidade no momento em que somos acionadas, às vezes nos deparamos com pessoas intransigentes que nos imputam a obrigação de solucionar todos os problemas, mas novamente, com muito amor vamos driblando as adversidades e dando sempre o nosso melhor em prol dos animais, a nossa paixão”.

Por Márcio Sabones
(matéria assinada por este jornalista no Jornal Voz de S. João,
edição nº 5473 de 3 de setembro de 2016) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário