Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Conselho do Consumidor da Energisa reuniu em SJN

Reunião na sala do PROCON de São João Nepomuceno-MG (Foto: Márcio Sabones)
Um conselho formado por representantes da Zona da Mata nos setores comerciais, industriais, residenciais, público e rural junto aos representantes da empresa Energisa tem um encontro itinerante a cada dois meses nas cidades da região, com o objetivo de discutir e sanar os assuntos relacionados a qualidade, entrega e desempenho da energia elétrica de cada município. 


Cada setor mencionado acima e cidades têm seus representantes no conselho que permite também a participação popular levando suas reivindicações, sugestões e críticas.  No último dia 03, a sede do PROCON de São João Nepomuceno recebeu o conselho, convidados e a imprensa são-joanense para uma reunião que durou cerca de uma hora e trinta minutos com representantes das cidades: SJN, Ubá, Muriaé, Cataguases, Leopoldina e Manhuaçu. 

Mesa diretora
O secretário Executivo do Conselho e diretor da Energisa, Luciano Lima junto ao presidente do conselho, o empresário Alcides de Oliveira de Cataguases e a diretora da Energisa, Rosania Barcaro deram início ao encontro destacando a reforma da resolução nº 451, pela ANEEL (Agência Nacional de Energia elétrica), no qual têm de novidades alguns fatores, como o aumento do mandato da diretoria dos conselhos de dois anos, e a partir de 2017, para quatro anos. Outra modificação da resolução lamentada pelos membros do conselho será a retirada dos órgãos de Defesa do Consumidor dos conselhos. 

O representante do PROCON – SJN, Jorge Luiz da Silva, que por 23 anos faz parte do conselho deixará desta forma, de ser conselheiro e com insatisfação fez um pronunciamento. “Lamento profundamente a decisão da ANEEL nesta resolução. Retirar os órgãos que genuinamente defendem os interesses dos consumidores. Eu sempre bati de frente e sempre vou bater. Levamos vários questionamentos por anos, pois represento nove cidades de nossa região. O PROCON representa os consumidores e o Conselho é dos consumidores, não dá pra entender esta resolução, sinceramente. Não falo individualmente, falamos pelas cidades...”, desabafou Jorge.

A insatisfação também é do conselho, pois Jorge mesmo não sendo conselheiro já ficou como convidado para participar e levar solicitações nas futuras reuniões. O presidente Alcides disse que Jorge é um grande colaborador do conselho, sempre atento aos assuntos e levando diversas reivindicações e soluções. Alcides ainda informou que em reunião em Brasília com a ANNEL foram feitos vários questionamentos sobre o afastamento dos órgãos e nenhuma resposta foi dada. Jorge e sua esposa Valéria Christine Morais, esta com 10 anos de conselheira despediram com uma homenagem do Conselho do Consumidor, pelo empenho e dedicação, recebendo cada, uma placa com menção de honra.

Valéria e Jorge receberam homenagens do presidente do Conselho Alcides
 e secretário executivo Luciano (Foto: Márcio Sabones)
Ainda no encontro, o supervisor Técnico Comercial da agência de SJN, Fábio Baptista de Oliveira em companhia do técnico eletricista Valdei levaram alguns dados das melhorias da Energisa com investimentos nesta cidade, de 2014 a 2016 com manutenções emergenciais, aprimoramentos na qualidade e mão de obra dos funcionários. 

Fábio e Valdei explicaram intervenções da Energisa na cidade
Fábio ainda citou programas de atuação na segurança e conscientização, como por exemplo, o “CIPA nas escolas”, que esteve no último mês na Escola Municipal “Cel José Brás” orientando e alertando as crianças de 6 a 10 anos de idade para os riscos com a rede elétrica. Este projeto já passou por 24 cidades de Minas Gerais e cinco do Rio de Janeiro em escolas públicas, e deve voltar a cidade em breve, em outros educandários. 

O supervisor ainda citou sobre o atendimento e trabalho no distrito de Carlos Alves, onde recebeu diversas reclamações com quedas de energia e foram feitas extensões do alimentador, trocas de cruzetas e postes antigos e podas de árvores com galhos em rede, e o mesmo aconteceu nos distritos de Taruaçu, Roça Grande e cidade de Rochedo de Minas. Alguns questionamentos foram feitos no momento da palavra livre como a perda da qualidade do trabalho de iluminação pública durante a transferência do serviço de manutenção de lâmpadas para uma empresa particular pela Prefeitura, conforme resolução nacional. A diferença de luminosidade entre os postes, demora no atendimento da empresa, etc. Os conselheiros dizem que junto à população podem enviar a Prefeitura Municipal um pedido para melhorias destes serviços prestados a população, mas que não está na responsabilidade da Energisa, que apenas faz os reparos nas redes elétricas.

Por Márcio Sabones
(matéria assinada por este jornalista no jornal Voz de S. João,
edição nº 5474 de 10 de setembro de 2016)
Fotos: Márcio Sabones








2 comentários:

  1. Obrigado! Sabone, por esta sempre junto nesta luta do Povo para o Povo - do Consumidor para o Consumidor.

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo Jorge. eu que agradeço o convite de participar e poder levar nossas reivindicações.

    ResponderExcluir