Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

2º Encontro de vegetarianos e veganos




Alimentação saudável, yoga, encontros e explicações sobre a prática alimentar como modo de vida

 O campo do Operário FC foi o local para o segundo encontro de vegetarianos e veganos de São João Nepomuceno, Descoberto e Rochedo de Minas na manhã do último domingo (27).
No entanto, os cerca dos 30 participantes levaram pratos a base de cereais, frutas, verduras e legumes, entre eles: Patês de grão de bico e castanha, geleia de amora, churrasquinho de legumes e soja, sucos naturais, quibe vegano (à base de trigo, requeijão de soja e um queijo vegetal), tortas diversas, leite de amendoim, tortas salgadas e doces. Antes do piquenique, todos tiveram minutos de yoga com o professor Fernando Weisser, “o chileno”.

Em entrevista com um dos organizadores do evento, Rafael Pimentel, de 26 anos de idade e vegetariano há quase 5 anos explicou a diferença entre veganos e eles. “O veganismo tem uma base filosófica muito forte, além de excluir tudo de origem animal, inclusive leite (e os derivados), os ovos, mel e lã, ele também evita o consumo de marcas e produtos que testam e exploram os animais. Os vegetarianos não comem carnes e a maioria não consome o leite propriamente, mas acaba consumindo o queijo”, explicou Rafael que comentou como começou a ser vegetariano.

Grupo participante no campo do Operário FC em São João Nepomuceno MG
 “Foi gradual. Comecei cortando a carne vermelha, depois carne branca e peixe. Algumas pessoas simplesmente param, mas devo confessar que realmente é difícil”. Rafael ainda exemplificou das dificuldades para alimentar nas cidades. “Faça um teste. Vá a uma lanchonete e peça um salgado sem carne e eles vão te oferecer algo com recheio de frango (risos). São poucos lugares prontos ou com uma gastronomia diferenciada pra gente. Mas independente das escolhas de comer ou não comer carne, eu acho importante a divulgação, primeiro porque muitas pessoas acham que é uma alimentação limitada e que vai faltar nutrientes e proteínas; e segundo porque as pessoas não correlacionam muito, exemplo: Você compra um bife e não tem a ideia que realmente saiu de um animal, e pior, alguns embutidos são feitos para aproveitarem os restos, vísceras...”, alertou.

No caso deste encontro a presença de crianças, até bebês, que segundo os seguidores da alimentação vegana/vegetariana é de extrema importância para o desenvolvimento delas. “O mais legal é ver os pais levando os filhos, desde bebês até os mais grandinhos, e eles já estarem sendo inseridos nesse estilo de vida mais saudável. Para você ter uma ideia, não tinha nenhum suco industrializado, tudo natural e feito em casa. Lamentamos que hoje em dia, a gente vê muitas crianças bebendo refrigerantes na mamadeira e comendo esses biscoitos salgadinhos. Existem pesquisas que mostram que as crianças que não são apresentadas aos doces antes dos 2 anos de idade, têm menos chances de se tornarem obesas”, explicou Rafael. 

O grupo ainda tem um compromisso este ano, no dia 11 de dezembro com uma macarronada beneficente vegana, em benefício aos animais de rua, na Praça de Esportes de Rochedo de Minas. O dinheiro arrecadado será utilizado para a castração de animais, método usado para evitar a alta reprodução dos bichos e uma super população de cães e gatos, que indelizmente são maltratados e mortos nas ruas das cidades.
Márcio Sabones
(Matéria assinada por este jornalista no jornal Voz de S. João, 
edição nº 5486 de 03 a 09 de dezembro de 2016)
Fotos:Participantes do encontro
 





Nenhum comentário:

Postar um comentário