Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Associação Música no Interior apresentou Mostra em SJN

AMI busca parcerias e aumento do alcance e desenvolvimento musical na região (Foto: Márcio Sabones)
Dois dias de um evento cultural que trouxe com a música, a riqueza dos talentos de crianças aos idosos de nossa região, no último fim de semana, no salão do Novo Clube Trombeteiros de Momo. A 1ª Mostra Musical da AMI (Associação Música no Interior) trouxe na programação as apresentações de cantos dos alunos do 1º ao 5º anos da Escola Municipal “Cel José Brás”, a refinada orquestra “Música no Interior”, formada em sua maioria por adolescentes, o Coral Municipal (SJN) junto aos corais juiz-foranos da Receita Federal e Movimento Familiar Cristão, além de convidar o grupo Confraria do Choro (JF), num verdadeiro release do choro e samba, tendo até composições dos imortais: Nelson do Cavaquinho, Cartola, Jacob do Bandolim, Zé Kete, entre outros. Ainda ficou reservado, um sorteio de prêmios (bicicletas e tablets) para as crianças dos cantos. Um excelente público acompanhou as apresentações com entrada franca.

O projeto

O projeto da AMI completa nesse mês de dezembro, dois anos de atividades, tendo como idealizador, o maestro juiz-forano, João Paulo Fazza, que desde o ano de 2011 trabalha com música nesta cidade, quando assumiu o Coral “Louvor das Criaturas” (antes regido pelo Frei Geovani), agora Municipal e na criação de uma orquestra chamada de “Entre Cordas”. 

Hoje, o projeto está acontecendo em cinco cidades: São João Nepomuceno, Rio Novo, Guarani, Coronel Pacheco e Rochedo de Minas. As aulas de músicas (instrumentos musicais) e canto acontecem nas Escolas Municipais, sendo nesta cidade, cerca de 1200 alunos do 1º ao 5º anos do Ensino Fundamental, outros adolescentes e jovens na orquestra e adultos e idosos no Coral. “Muitas pessoas envolvidas. Desde os pequenos, até os mais experientes, trabalhamos com todas as gerações. As apresentações em São João fecharam a agenda na região, quando iniciamos ainda em outubro”, comentou o maestro Fazza que ainda explicou a importância do projeto.

“Temos a certeza de que projetos como este da AMI são essenciais para o desenvolvimento social e cultural das pessoas, não somente dos que estão estudando e aprendendo com a gente, mas também daquelas pessoas mais próximas e que acompanham o trabalho. É uma opção para tirar as crianças e adolescentes da ociosidade. Há dois anos, quando iniciamos o projeto eram as cidades de SJN, Guarani e Rio Novo e depois chegaram Coronel Pacheco e Rochedo de Minas. Acredito que podemos crescer ainda mais. Temos o projeto, recebemos verbas para as compras de novos instrumentos, e assim poder ampliar o aprendizado dos alunos. Aqui em São João, além das escolas damos ensaios e aulas para a Orquestra no Centro Cultural durante a semana e também com o Coral. Nosso desejo é aumentar a orquestra, e agora com a chegada dos instrumentos de sopro, uma nova etapa vai acontecer, pode acreditar. Sonhamos em nos tornar numa Orquestra Sinfônica da região, pois aqui não temos”.
Plateia fica encantada com apresentações no palco dos Trombeteiros (Foto: Márcio Sabones)
A AMI busca patrocínios, além dos que já colaboram, assim como os padrinhos, pessoas que contribuem mensalmente a quantia de R$ 22,00 por músico. Esse dinheiro sustenta as aulas e o projeto, assim como as compras de instrumentos. Além disso, como associação, a AMI busca verbas estaduais diante de projetos elaborados e desenvolvidos para a prática de música, tendo assim, condições de pagar profissionais por aulas, viajar, além de parcerias com as Secretarias Municipais de Educação das cidades de sua atuação.

O legado

Desde a implantação da orquestra com o aprendizado e o aperfeiçoamento de instrumentos musicais, a AMI vem lançando novos talentos e até monitores. Alguns deles já são orientadores dos mais novos. “Temos por exemplo, o Fernando “Chileno”, a Adriana entre outros que já estão preparados para ensinar. Estamos multiplicando a capacidade musical desta cidade, que desde quando aqui cheguei sabia de sua tradição com os músicos. E como este povo gosta de música”, comemorou o maestro Fazza.

Ainda durante a Mostra Musical, o maestro destacou o desenvolvimento do aluno José Antônio Luércio, que além de ser um excelente e disciplinado músico na Orquestra “Música no Interior” comemorou a sua aprovação para a Faculdade de Música da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora). O jovem rapaz que estava sentado ao seu instrumento, um violoncelo levantou-se recebeu os aplausos da grande plateia. “Aqui está a prova do que a música é capaz de modificar e transformar vidas. O Zé sempre dedicado e competente conseguiu e com certeza fará uma excelente faculdade, e isso nos enche de orgulho”, emocionado o maestro que ainda agradeceu aos patrocinadores, padrinhos, familiares e todos que contribuem com o desenvolvimento e apoiam o projeto.

Maestro João Paulo Fazza apresenta o jovem José Antônio ao público (Foto: Márcio Sabones)
Márcio Sabones
(Matéria assinada por este jornalista no jornal Voz de S. João,
edição 5487 de 10 a 16 de dezembro de 2016)
Fotos: Márcio Sabones
Veja mais: 

1ª Mostra Musical da AMI - (Fotos, vídeos e informações - Portal Fatos Net)

Nenhum comentário:

Postar um comentário