Blog do Sabones - Expediente

Blog do Sabones - Expediente

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Jogador do Operário passa em seletiva da Sociedade Irineu – SC


Amilton destacou no sub-17 e em março pode ir para Santa Catarina

O sonho de muitos garotos no Brasil é ser jogador profissional de futebol. E quando acontece uma seletiva para observação, é a chance de tornar isso em realidade e todos dedicam para mostrar o que tem de melhor.

Amilton
Foi isso que aconteceu com o jovem Amilton de Souza Morais, de 16 anos, natural de Roça Grande, distrito de São João Nepomuceno, na semana passada, em uma seletiva (peneira) do Sociedade Esportiva Irineu de Joinville (SC), no campo do Operário FC. O “olheiro”, ou seja, o observador desta seleção foi o são-joanense Simão P. Saturnino da Silva de 62 anos, filho de Neca Beraldo e ex-jogador de futebol em clubes brasileiros e no exterior, que muito cedo saiu da cidade para ser profissional.

Por muitos anos, Simão trabalha com o futebol catarinense na cidade de Joinville e recentemente levou o menino Luan “Lecrin” para o Irineu, onde depois foi para o Figueirense e agora Avaí (campeão nacional Sub-17). Será que o destino está reservando um mesmo caminho para Amilton? O filho de dona Ana Lucia de Souza Morais e Milton Nunes de Morais esteve muito bem na seletiva e conseguiu impressionar o observador Simão. 

“O Amilton foi melhor que os demais, por isso se destacou fazendo sempre bons passes, na condução de bola e na leitura de jogo no geral. Quanto à avaliação, eu gostei de vários garotos da escolinha do Operário. Foi uma seletiva digamos boa”, citou o coordenador que ainda destacou. “A importância de avaliar é a busca de bons jogadores e uma maneira de dar oportunidade aos garotos de São João, mas hoje em dia, o futebol está muito coletivo e ainda mais difícil descobrir meninos acima da média, mas fazendo peneira às vezes se acha”.    
  
Ao todo, foram 137 garotos inscritos para esta seletiva, com idades entre 12 a 17 anos de idade. Jogadores de São João Nepomuceno, Rochedo de Minas, Rio Novo, Ubá, entre outras cidades da região participaram da peneira em uma tarde de Sol e exclusiva atenção para analisar os jogadores. O treinador do Operário F.C. e organizador da seletiva, Willian Lima disse da importância dessa iniciativa. 

“Inicialmente, o nosso maior foco é alimentar o sonho de nossas crianças  e jovens  em ser atletas  profissionais e assim  incentivá-los. A expectativa  foi acima do normal, tendo em vista que a Sociedade  Esportiva  Irineu    fez o pedido de  uma  nova realização  de outros  processos  seletivos na cidade [em data a ser agendada]. Devido a organização e um padrão  de  material  humano  proveitoso, somos credenciados  a novas realizações.  No total já organizamos na cidade dois processos seletivos  do Clube de Ragatas Vasco  Gama, uma do  América  Mineiro  de  Belo Horizonte  e uma da Sociedade  Esportiva  Irineu. A conclusão  que tiramos é  que  tudo  isso é  possível devido ao projeto de  divisão  de  base no Operário  FC, que contamos com 153 crianças, adolescentes e adulto nos treinamentos. Um projeto que  existe há mais de uma década. Hoje, com  o convênio  da Prefeitura podemos  desenvolver  diversos trabalhos, seja técnico no desporto, futebol e no acompanhamento  pedagógico  com  as escolas, com o projeto  bom de  bola, bom de  escola. Com este trabalho unificado  e idôneo  possuímos  alguns  atletas  no cenário  nacional como Luan no Avai, Rodrigo Gomes a caminho do Palmeiras,  Gabriel que esteve no Goiás e agora  Amilton, que segue rumo a Joinville”, comentou Willian. 

Simão e Zeca. Amigos e campeões municipais pelo União R.G. em 1992
Diante de tantas novidades e euforia pela aprovação na seletiva, conversamos com Amilton sobre sua trajetória e o momento que está vivendo. “Aos 9 para 10 anos de idade, eu comecei no time do Pereira aqui em Roça Grande, o União. No ano passado, de 15 para 16 anos vim para o Operário e atuo no meio campo. E na seletiva, mesmo sendo muito rápido o tempo de mostrar nosso futebol, acredito que deu pra mostrar o meu. Eu saí satisfeito de campo, mesmo antes do Simão anunciar a minha aprovação, eu sabia que tinha mostrado o que queria”, lembrou a jovem promessa do futebol são-joanense. 

Amilton aguarda o momento para viajar e apresentar à Sociedade Esportiva Irineu. Segundo o treinador Willian, a ida dele para Joinville pode acontecer em março. O coordenador do Irineu, Simão disse que estará em contato com os pais do menino e o do treinador. Amilton até o ano de 2016 estava estudando na E.E. “Oswaldo Cruz” e este ano matriculado na E.E. Profº Gabriel Arcanjo de Mendonça” (Polivalente).

Quando mais novo estudou em Roça Grande e Rochedo de Minas. Na entrevista, o nome de Luan “Lecrin” foi mencionado. O jovem são-joanense que hoje brilha no Avaí SC que também saiu do Operário e foi para o S.E.Irineu. “Vejo boas possibilidades e por isso tenho que treinar bastante e com seriedade. Eu conheço o Lecrim e já jogamos juntos pelo Operário no ano passado, era contra o Santa Cruz e vencemos por 1x0. Foi muito bom jogar com ele e pena que foi a única vez”, destacou. Em breve, Amilton é outro jogador de futebol desta terra que estará desbravando diversos gramados do país e quem sabe do mundo. 

Márcio Sabones
Foto: Operário F.C.

Nenhum comentário:

Postar um comentário